Fórum: Quem aí nunca foi vitima de um mau professor?

Diante de tantas discussões sobre a prática pedagógica do professor regente e das reformas que estão ocorrendo na educação pública em Goiás (SEE-Goiás) em que muitos professores e gestores sentiram na pele o impacto das mudanças, umas compreendidas, outras nem tanto, então vem à tona a questão: como anda a prática pedagógica do professor? porque é tão urgente resgatar o professor? o que tem ocorrido entre as quatro paredes da escola? o professor está preparado para a geração Y na sala de aula contemporânea? As reclamações publicadas em muitas redes sociais, comunidades e blogs dão uma idéia da insatisfação do alunado... e aí? de quem é a culpa? ou são vários os culpados?  Existem todos os tipos de declarações: o professor autoritário, o mal amado, o incompetente, o competente, o estrela, o dono da verdade, o cyber-analfabeto, o "mãezona" entre outros inúmeros. Uma das comunidades com maior número de segudores é "Tomara que o professor falte" e "Eu odeio o professor de..." e outras várias. A situação anda crítica! com a degradação moral e familiar em alta, a ausência e incompetência do poder público, em criar e fazer cumprir as leis e a  omissão da igreja tem contribuído para um quadro cada vez mais catastrófico na educação pública, e conseqüentemente na sociedade. E você, o que pensa sobre isso? já foi maltratado na escola? injustiçado? agredido física ou verbalmente? já vou isso acontecer a um colega? conte aqui sua história (mas não cite nomes, nem instituições!):

5 comentários:

narllinhamorena disse...

bom, ainda existe professor exemplo, graças a Deus!!! porém existe multiplicado professores só com título. Tem professor que por ter um título de doutorado se acha o melhor, pois exemplo na instituição que curso, se não fosse o data show, coitada, se perderia em meio ao conteúdo, porem e criativa, aprendeu a ensinar cálculos com o projetor... não sei se é de rir ou de chorar....

Ricardo disse...

existem professores no curso superior que e uma vergonha,nao sabem nem pra dira passar para os outros, acho que mal sao alfabetizados, pois nao conseguem ler nem slides, ainda somos obrigados a suportar ouvir o professor me esnsinado a ler slides no ultimo ano do meu curso, um momento que deveria ser de discutir ideias inovadoras, acrescentar mais no conhecimento da licenciatura, uma vez que o curso e de licenciatura, ainda nao podemos abrir o livro da disciplina do professor na sala de aula apenas porque ela nao havia pedido, em um ambiente que nao temos por onde reclamar, pois a referida e concursada, entao temos que engoli-la,como asssim num curso de licenciatura? que professores queremos nos tonar
autoritarios e ignorantes, e apenas isso que nos quatro anos da minha graduacao nao vou nem me lembrar, tive otimos professores mas infelizmente os que marcam nao sao os bons, mas aqueles que o coloca em situacao de constrangimento e desrespeito, te levando a pensar se realmente compensa um curso superior e ate que ponto ele vale a pena ?

J.F. Neto disse...

Um jogador como Ronaldinho Gaúcho, uma cantora como Ivete Sangalo, um piloto como Ayrton Senna, não podem ser feitos ou moldados, profissionais excepcionais como estes, nascem com o "dom para aquilo". Esses profissionais executam sua profissão com prazer, gostam do trabalho que realizam, naturalmente exercem bem suas funções profissionais, logo as "mudanças" pouco os afetam. Assim é na licenciatura, não se cria ou molda um bom professor, nascemos bons professores, e como tais devemos devemos nos reconhecer. É claro que existe aquele profissional que buscou meios para tornar-se tão bom quanto aqueles que por natureza são bons. E são este os mais suscetíveis as mudanças que ocorrem em sua área de atuação, nesse caso a licenciatura. A meu ver, maus professores, são pessoas que buscaram lecionar, por interesse meramente pessoal, desconsiderando o coletivo e a importância que o professor tem para a humanidade. Os maus professores são aqueles que viram no ato de lecionar, um nicho capitalista (que pode gerar dinheiro), uma forma de levar a vida, uma "opção" para se trabalhar. O mais decepcionante, é que não existe somente maus professores, existe uma manada (no sentido literal da palavra) de maus profissionais.

Flaviane Vicente disse...

Acho que o professor mais importante é aquele que trabalha no jardim, no prézinho, pois são eles que irão despertar a criatividade e o instinto de aprendizagem da criança.
Infelizmente existem maus educadores, principalmente professores de nível fundamental, às vezes pessoas que nem se quer são formadas assumem salas de aula nos níveis iniciais.
Assim já no inicio da vida estudantil da criança ela pode pegar um mau professor, e o pior é que o problema só tende a piorar, não estou querendo ser pessimista, mas a situação em que a educação inicial está atualmente é crítica, os maus professores não saem de seu cargo devido seus longos anos de trabalho, alguns não aceitam o uso de tecnologia a favor da educação, outros não se importam se seus alunos irão aprender ou não, só se interessam no seu salário no final do mês, e também existe o problema dos alunos que não se interessam em aprender e atrapalham os outros.
Mas acredito que quem realmente quer aprender vai atrás e busca o conhecimento mesmo com um professor ruim, se o professor não explica da forma que o aluno compreende, o aluno deve procurá-lo, buscar material fora para compreender o conteúdo.

Bruna disse...

Geralmente acontece em sala de aula um despreparo de alguns profissionais que se julgam muito competentes, porem sua auto-avaliação os faz acreditar que tudo podem, mas cabe aos administradores dos cursos e ate das escolas fazerem uma investigação na atuação do professor em sala de aula, podendo resolver com simples sugestões. Acredito também que o professor não é o único culpado, os alunos muitas vezes apresentam desinteresse em sala de aula e falta de diálogo com o professor.
A Escola é o maior centro de conhecimento que uma pessoa pode conhecer porem muitos alunos não dão o devido valor, porque é o aluno que precisa do aprendizado e deve ter o máximo de esforço para aproveitar, mesmo quando não simpatizar com os professores. Bruna

Postar um comentário

O amor é lindo... e que seja eterno!